Cinco tecnologias disruptivas em Nuvem para negócios digitais

Veja cinco tecnologias disruptivas para negócios digitais que passam pela Nuvem listadas pelo Gartner e que sua empresa deve ficar atenta

As empresas que forem mais criativas no uso das modernas tecnologias são as que conseguirão fazer a diferença no mercado. Para mostrar novas oportunidades para negócios digitais, veja as tecnologias disruptivas que incluem Cloud Computing (Computação em Nuvem).

Antes de destacar essas novidades, é importante entender o que é tecnologia disruptiva ou inovação disruptiva, termos que estão sendo tão recitados no momento por analistas de mercado. Esse conceito ganhou força com a teoria de Inovação Disruptiva do guru da atualidade Clayton Christensen, autor do best seller “O Dilema da Inovação”.

O que é tecnologia disruptiva?

O termo tecnologias disruptivas é usado para descrever a inovação tecnológica, produto, ou serviço, que utiliza uma estratégia “disruptiva”. É algo que interrompe um modelo antigo, apresentando uma proposta diferente para combater a tecnologia existente.

Um exemplo disso são os aplicativos móveis para agendamento de táxi, que estão gerando uma grande discussão mundo e ameaça o modelo tradicional. Outro caso são os serviços online que conectam turistas e donos de imóveis para reservas de hospedagem, abalando o mercado hoteleiro.

Há outros casos de negócios digitais criativos que estão nascendo em Cloud Computing com custos baixos e que prometem derrubar concorrente que não se reinventarem para atuar no mundo conectado.

Esses exemplos mostram que as tecnologias disruptivas estão causando mudanças bruscas no mercado e muitas companhias tradicionais correm o risco ficar para trás, conforme alerta o livro “Disrupting Digital Business: Create an Authentic Experience in the Peer-to-Peer Economy”, de Ray Wang.

A analista de mercado e fundador da Constellation Research, Wang lembra que mais da metade (52%) das empresas da Fortune 500 listadas desde 2000 desapareceram. Em sua opinião, as que quebraram foram incapazes de se adaptar à Era Digital.

Não é à toa que muitas organizações estão tentando promover sua transformação digital. A revolução tecnológica na ponta, que é o consumidor, está obrigando as empresas a automatizar processos e praticar mais a inovação serem mais competitivas.

Esse processo está sendo realizado com apoio de tecnologias emergentes como mobilidade, Cloud Computing, Social Media (mídia social), Big Data (uso de ferramentas analíticas para tratar dados com inteligência) e Internet das Coisas.

Cinco tecnologias disruptivas para negócios digitais

Veja a seguir cinco tecnologias disruptivas listadas pelo Gartner e que as empresas devem ficar atentas, pois elas abrem espaço para negócios digitais.

1) Realidade Aumentada

A Realidade Aumentada está crescendo por integrar informações do mundo virtual com real, permitindo que os usuários visualizem imagens na tela dos computadores ou dispositivos móveis com tamanho aumentado como acontece com as imagens em 3D (três dimensões). Google e Microsoft estão entre as gigantes que vêm explorando a realidade aumentada para melhorar a experiência dos usuários de smartphones. A tecnologia pode ser usada no varejo, serviços de logística e em diversos projetos.

2) Dispositivos Wearable (acessórios vestíveis)

A Internet das Coisas (IoT) está integrando o mundo físico com o digital. As pessoas fazem parte dessa revolução com uso de aparelhos inteligentes para transmitir dados como é caso dos relógios, sapatos, pulseiras, óculos e meias. O Gartner prevê que até 2020 serão comercializadas 227 milhões de aparelhos Wearables, quase o triplo do volume que tivemos em 2016. É um mundo de oportunidades para negócios digitais.

3) Sensores de manutenção pela IoT

Até 2021, um milhão de novos sensores para monitoramento serão comprados a cada hora pelo consumidor final. Esses dispositivos vão cuidar da manutenção preventiva e suporte de “coisas”, como segurança da casa, funcionamento de janelas, portas, ar-condicionado, iluminação etc.

4) Assistente virtual pessoal (VPA)

Com o aumento da adoção da inteligência artificial e sistemas cognitivos, as pessoas vão ter VPA em seus smartphones para auxiliar em uma série de tarefas com comando de voz. O VPA vai simplificar o acesso aos seus aplicativos, dados e conteúdo, melhorando a experiência.

5) Câmeras de vídeo e biometria nos smartphones

As câmeras de alta definição vão fazer parte da nova geração de celulares para melhorar a experiência dos usuários e a segurança no acesso aos serviços online. No e-commerce, por exemplo, os varejistas poderão utilizar assistentes digitais para reconhecer os clientes pelas características físicas da face ou da voz. É uma oportunidade para fidelizar mais a clientela.
Todas essas tecnologias disruptivas vão permitir que empresas criem negócios digitais usando plataformas em Cloud Computing para conexão e transmissão de dados em tempo real. O acesso poderá ser de qualquer lugar e pelos mais diversos dispositivos.

Gostou do artigo? Comente!


Leave a Reply to Milton Rebolla Cancel Reply

1 comentário

  1. Milton Rebolla Responder

    Por todas informações postadas fico muito grato. O que me levou a refletir quando eu tinha que fazer uma ligação nacional, lá estava pedindo a Embratel para efetuar a ligação(021) e assim que possível entrava em contato ao meu telefone(Telesp). Hoje, com toda evolução técnica e social, esta aí a Embratel em primeiro lugar nesta corrida de “sã silvestre” – Parabéns Embratel.