Servidor Cloud reduz instabilidade de e-commerce na Black Friday

Lojistas virtuais que migram para Cloud se preparam melhor para a maratona de vendas da Black Friday

Evite que seu site e-commerce enfrente problemas de instabilidade ou queda durante a Black Friday. Cloud Computing (Computação em Nuvem) oferece soluções para garantir que sua loja online suporte o grande volume de visitantes durante a maratona de vendas de 24 horas promovida pelo varejo, que este ano será realizada no dia 25 de novembro.

Realizada no Brasil desde 2010, a Black Friday tem registrado todo ano ocorrências de varejistas que ficaram com sites instáveis ou que caíram porque não aguentaram o tráfego de consumidores em busca de ofertas. O problema atinge não apenas pequenas lojas. Há casos de grandes cadeias de varejo, que investem muito em Tecnologia da
Informação (TI), e que tiveram sites travados em edições anteriores por conta do excesso de visitantes.

A Black Friday é um dos principais eventos de vendas para incrementar negócios dos varejistas, que aproveitam a ocasião para vender produtos de diversas categorias com grandes descontos, que podem chegar a até 80%.

Com esse apelo, a Black Friday pode registrar um volume de acessos simultâneos nos sites de venda de 10 a 20 vezes mais do que em dias normais, segundo estimativas do Conselho de Comércio Eletrônico da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP).

Ficar fora do ar durante a Black Friday traz prejuízos para o varejista. Uma pesquisa realizada pelo Google Brasil no ano passado revelou um site que ficou 1 hora indisponível no dia da maratona de vendas deixou de receber 300 mil acessos e perdeu a oportunidade de faturar R$ 1,5 milhão.

Dados da Provokers revelam que o Brasil tem 40 milhões de consumidores do varejo virtual. Desse total, 79% já fizeram compras no comércio eletrônico durante a Black Friday brasileira. Entre estes, 74% disseram que estão engajados com a edição de 2016, o que sinaliza que o evento deverá gerar um grande volume de acessos.

De acordo com o estudo, os lojistas virtuais com plataforma em Nuvem conseguem uma performance melhor na Black Friday do que os que operam com servidor dedicado, que funciona em Data Center interno. Isso ocorre devido ao modelo de consumo dos recursos de TI em Cloud que permite que as empresas contratem capacidade de processamento de acordo com a demanda dos negócios.

Prepare-se para a Black Friday

Não são apenas problemas com sites indisponíveis e lentos que prejudicam o varejo online na Black Friday. Outros erros costumam travar os sistemas de TI. Entre ocorrências reportadas por consumidores estão a dificuldade para carregar imagens e falta de sincronização de preços das ofertas em tempo real, o que impede os clientes de fechar os pedidos. Todas essas falhas geram insatisfação nos consumidores que podem buscar lojas virtuais concorrentes e também registrar reclamações em redes sociais e em sites na Internet, arranhando a imagem da marca.

Soluções para e-commerce em Nuvem

Uma alternativa para aumentar as chances de sucesso na Black Friday é reforçar o ambiente de TI com plataformas em Nuvem. A vantagem desse modelo é que sua loja pode se beneficiar da escalabilidade da Cloud, que faz balanceamento de carga do processamento para não sobrecarregar o servidor.

Confira a seguir dicas de soluções que podem ser contratadas em Cloud Computing para que seu e-commerce ofereça boa experiência aos consumidores e aproveite as oportunidades de negócios da Black Friday.

Cloud Server:

É um servidor virtual que pode ser contratado no modelo de serviço para suportar o grande volume de tráfego de visitantes. Uma das vantagens é o pagamento de acordo com o consumo. A modalidade oferece ainda a possibilidade de contratação sob demanda, que pode aumentar em altos picos de vendas e diminuir quando o movimento do e-commerce voltar a patamares normais.

Monitoramento de performance:

O serviço faz gerenciamento dos indicadores de desempenho de servidores para que sua loja possa escalar recursos conforme a necessidade do negócio.

Anti-DDoS:

(Distributed Denial of Service) ou negação de serviço – O serviço oferecido em Nuvem protege o site de e-commerce contra crackers (especialistas em TI que usam sua inteligência para aplicar golpes) que invadem empresas por DDoS. Esses ataques consistem em um grande número de acessos simultâneos a um site, com objetivo de derrubá-lo. A solução Anti-DDoS em Cloud é uma medida de segurança preventiva.

Gostou do artigo? Comente!


Leave a Reply to Leonardo Fogaça de Almeida Cancel Reply

1 comentário

  1. Leonardo Fogaça de Almeida Responder

    Muito bom o conteúdo.