Quatro profissões quentes em Cloud Computing para 2017

Confira quatro profissões que serão bastante valorizadas em 2017 para talentos com habilidade em plataformas em Cloud Computing

Embaladas pela transformação digital, empresas apostam em novas tecnologias para ganhar mais competitividade. Os investimentos das corporações em modernização abrem oportunidades de emprego para talentos que dominam plataformas mais sofisticadas que estão automatizando e conectando os negócios. Destacamos quatro profissões quentes em Cloud Computing (Computação em Nuvem) para 2017.

Se você conhece e tem habilidade para lidar com as novas plataformas de Cloud Computing para digitalizar processos de negócios, tende a se dar bem no meio corporativo. Esses talentos estão sendo bastante valorizados pelo mercado de trabalho. Pode ser a sua oportunidade de conquistar a vaga de emprego que você tanto almeja.

Um estudo da consultoria Robert Half, especializada na seleção e recrutamento de Recursos Humanos para o setor de Tecnologia da Informação (TI), traçou as tendências para esse mercado em 2017. O relatório revela que os Chief Information Officers (CIOs) vão ampliar suas equipes este ano nos Estados Unidos, com reflexo em outros mercados.

Entre os talentos que os gestores de TI vão buscar mais ao longo deste ano estão os profissionais especialializados em segurança da informação, em Cloud Computing, Big Data (ferramentas para tratamento de dados com inteligência), mobilidade e Internet das Coisas (IoT). São tecnologias emergentes que estão em alta nas companhias pela pressão que os negócios estão passando para entrarem na Era Digital.

Profissões em Cloud Computing valorizadas 2017

Com base em pesquisa de mercado e consultorias em RH, destacamos a seguir quatro áreas quentes para profissionais de TI com domínio das plataformas em Nuvem.

1. Arquiteto de soluções em Nuvem

O aumento da adesão de empresas ao modelo de consumo de TI pela categoria de serviços abriu mais oportunidades no mercado para arquitetos de plataformas em Cloud Computing. Esses talentos estão bastante valorizados.

Para disputar uma vaga nessa área o profissional tem que conhecer muito bem as plataformas digitais, principalmente as para desenvolvimento de aplicativos. Há oferta de trabalho para arquitetos com habilidades em Cloud Pública, Privada e Híbrida. É importante saber criar soluções e configurá-las para rodar em Nuvem.

2. Especialistas em integração

O processo de mover ativos de TI para Nuvem faz com que as empresas invistam em profissionais com know-how em integração entre o mundo Nuvem e o On-premises (servidor dedicado que funciona dentro da empresa). Esse especialista tem que conhecer as tecnologias da TI tradicional e as plataformas de Cloud Computing para ajudar a companhia no procedimento de conduzir a transição em projetos mais assertivos, com bom desempenho e menos riscos de segurança aos negócios. O profissional tem que saber indicar as melhores formas de integração e armazenamento em Nuvem.

3. Profissional para domar Big Data

A avalanche de dados, que está invadindo as companhias, criando o fenômeno Big Data abre campo para uma nova profissão. Trata-se do cientista de dados, um talento raro não só no Brasil, mas no mundo, para analisar e interpretar informações de valor que apoiem na tomada de decisão dos negócios.

Há uma carência pelo cientista de dados e as companhias estão em busca de talentos com visão multidisciplinar. Além de conhecer as ferramentas de TI, esses profissionais têm que ser bons em matemática, estatística e entender as necessidades dos negócios. Se você tem essa veia pode se dar bem no mercado de trabalho em 2017.

As companhias precisam de especialistas em Big Data e que saibam implementar projetos em Cloud Computing. Essas pessoas devem conhecer tecnologias específicas para captura, tratamento e distribuição de dados importantes para torná-los em ouro para os negócios.

4. Competência em Machine Learning

Ilhadas por dados, principalmente os não estruturados (os gerados nos mais diversos formatos, coletados de redes sociais e outros serviços), as empresas estão começando a se apoiar na tecnologia de Machine Learning ou sistema de aprendizado de máquina. A adoção dessa ferramenta tem o objetivo de ensinar computadores para atuar em projetos de Big Data.

A implementação de sistema de Machine Learning exige especialistas com habilidade em ferramentas de algoritmos de dados e Inteligência Artificial. São profissionais que vão programar e construir soluções para a nova geração de máquinas inteligentes e com capacidade para substituir o trabalho humano em algumas atividades.

Gostou deste artigo? Comente!


Comente o que achou