O que é servidor on-premises e em Cloud Computing?

Veja as diferenças entre servidor no modelo de serviço em Cloud Computing e on-premises e qual modelo melhor atende sua empresa

Qual é a melhor opção para sua empresa: o uso de servidores on-premises ou no modelo como serviço (As a Service – AAS) em Cloud Computing (Computação em Nuvem)? Para que você possa fazer a escolha que traz mais vantagem competitiva para seus negócios, mostramos neste post como funciona cada uma dessas opções.

Com o crescimento da adoção pelas empresas do modelo de consumo de Tecnologia da Informação (TI) em Cloud Computing, o mercado tem debatido bastante sobre as melhores alternativas para as empresas. Há o sistema on-premise, que é o sistema tradicional, em que tudo funciona na casa no cliente e o formato de uso dos recursos de TI como serviço por meio de ofertas na Cloud Pública, Privada e Híbrida. Veja a seguir as diferenças entre essas opções.

O que é servidor on-premises?

O sistema on-premises é o uso de servidor e recursos de TI dentro da empresa sob sua responsabilidade. Ou seja, a companhia utiliza a sua infraestrutura interna em vez de serviço remoto para processar suas aplicações de hardware e software. É ela que faz configurações, customizações, implementações e atualizações.

Na opção on-premises, a empresa tem que ter disponibilidade de espaço físico para operação dos equipamentos, com instalações seguras contra incidentes, como incêndios, chuvas, desabamentos, furtos, roubos etc.

Esse modelo exige alto investimento inicial na compra de hardware e software. Além disso, a empresa tem que contratar profissionais capacitados para gerenciar o ambiente interno, fazer instalações e cuidar da proteção dos dados corporativos.

Caso precise rodar uma nova aplicação e não capacidade disponível, a empresa que estiver no modelo on-premise terá de comprar novos servidores. Além disso, raramente toda a capacidade dos equipamentos é utilizada o tempo todo e há o alto risco de ociosidade de recursos em alguns períodos do mês.

No sistema on-premise, os custos variam e a empresa arca com todas as despesas de atualizações com software e outros recursos. É um ambiente de total controle da empresa, mas que acaba se tornando mais oneroso.

TI como serviço em Cloud Computing

Com sistema bem diferente do on-premises, a contratação de servidor e outros recursos de TI em Cloud Computing são fornecido remotamente. A hospedagem é em Data Center externo do provedor de Nuvem.

Na contratação de um servidor como serviço em Cloud, por exemplo, o pagamento é pelo que a sua empresa consome de recursos computacionais, como disco, memória e CPU, como acontece com o fornecimento de água, luz e telefone, o que dispensa aplicação de capital inicial.

Uma outra característica dos serviços em Cloud Computing é a elasticidade e flexibilidade para contratação da capacidade de TI de acordo com a demanda do negócio. Se sua empresa é uma loja, por exemplo, você pode pedir mais servidores durante uma campanha e voltar ao número normal quando o projeto finalizar.

A gestão dos computadores, atualizações de hardware e software no modelo de serviços em Cloud Computing são responsabilidade do provedor contratado.

No modelo de serviço em Cloud Computing há três tipos de fornecimento das ofertas de TI: Nuvem Pública, Privada ou Híbrida. Veja a seguir o funcionamento de cada uma delas:

Cloud Pública

Nuvem operada por grandes provedores que usam a mesma infraestrutura para entregar recursos de TI com mais rapidez. Como os serviços são compartilhados, os custos são menores que os praticados pela Cloud Privada e Híbrida.

Cloud Privada

Como o nome diz, é uma Cloud particular. Funciona em ambiente do próprio cliente, que necessariamente não precisa ser on-premise, ou seja, estar dentro da empresa. Nesse caso, a infraestrutura pode operar em Data Center de terceiros, totalmente gerenciada e cercada de todos os recursos de segurança. Essa Nuvem exige investimento maior, se apresenta como mais adequada para armazenamento de dados estratégicos e aplicações de missão crítica ou sujeitas à legislação de governo e órgãos regulatórios.

Cloud Híbrida

Combinação da Nuvem Privada e Pública em ambiente único, que permite a interoperabilidade entre os recursos de TI. Com esse tripé, a empresa pode, por exemplo, mover dados sensíveis da rede Privada para Pública e vice-versa de forma automática com segurança, que é grande apelo da Cloud Híbrida.

Vantagens de Cloud Computing

Com os ganhos de maturidade dos serviços em Cloud Computing, o modelo de consumo de TI por uso, acaba sendo mais vantajoso para as companhias que o sistema on-premises.

Os principais benefícios da Nuvem são redução de custos, flexibilidade para contratar a capacidade certa no momento certo e rapidez na liberação dos recursos.

Dependendo da necessidade do negócio, sua empresa pode distribuir suas aplicações pela Nuvem mais indicada: Privada, Pública ou Híbrida, conforme a demanda.

Gostou do artigo? Comente!


Comente o que achou

2 comentários

  1. José Valentim Sígolo Responder

    Muito boa a explanação, clara e objetiva

  2. Alexandre costa Responder

    Excelente abordagem