Aplicações em Nuvem gerenciam serviços de transporte

Tecnologias móveis com aplicações em Nuvem permitem acompanhamento em tempo real das frotas de ônibus para melhores serviços aos usuários de transporte coletivo.

Melhorar a mobilidade urbana é um dos grandes desafios das grandes metrópoles para reduzir custos ambientais, sociais e econômicos dos deslocamentos de pessoas e cargas. Faz parte desse esforço a criação de uma malha eficiente de transporte coletivo para convencer as pessoas a usarem menos o carro particular para locomoção. Algumas cidades estão apoiando-se em aplicações de Cloud Computing (Computação em Nuvem) para gerenciar frotas de ônibus com mais inteligência.

O transporte coletivo é considerado vital para a adequação da mobilidade urbana, termo usado pelos especialistas para melhorar as condições de deslocamentos da população e trânsito de veículos (individual e coletivo) no espaço geográfico das cidades.

Por isso, a eficiência dos transporte está no centro das discussões de todas as cidades e também integra as iniciativas de smart cities, que são as cidades inteligentes, suportadas por tecnologias como, mobilidade, Internet das Coisas (IoT) e Cloud Computing.

No Brasil, o transporte público acontece, na maior parte das vezes, por trens, metrôs e ônibus. Esse último é um dos mais utilizados no País por causa da cobertura mais ampla. Um estudo divulgado no ano passado pela Associação Nacional de Transporte Urbano (NTU) mostra que o número de passageiros que usaram esse serviço no mercado brasileiro somou 347,8 milhões nas grandes capitais.

O levantamento considerou dados de Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, onde há maior demanda nacional pelo transporte coletivo por meio de ônibus.

Gerenciamento do transporte coletivo em Nuvem

Ter menos automóveis nas ruas, trânsito mais organizado, redução de CO2 (Dióxido de Carbono), meios de locomoção mais rápidos e confortáveis são propostas de governo das metrópoles. As tecnologias emergentes podem dar uma parcela de contribuição na implementação de projetos que estimulam o uso do transporte coletivo, principalmente o oferecido por meio de ônibus.

Algumas aplicações em Cloud Computing podem ajudar nessas iniciativas. Uma delas são os serviços de monitoramento das frotas de ônibus utilizadas por meio das soluções de M2M (Machine to Machine) com dados armazenados coletados em tempo real e armazenados em Nuvem.

A tecnologia M2M é um sistema de comunicação entre dispositivos por meio de redes móveis como as de banda larga 3G e 4G (Terceira e Quarta Geração). As máquinas são conectadas e ganham capacidade para transmitir dados sobre esses equipamentos.

O gerenciamento pelas aplicações de M2M em Nuvem permitem às empresas controlar a distribuição e circulação das linhas de ônibus. Por meio da tecnologia, as companhias acompanham em tempo real o trajeto dos veículos, sabem quantos carros estão em determinado bairro ou terminal, suas paradas e quantidade de passageiros que estão transportando, além do desempenho dos motoristas.

Com base nos dados coletados, as áreas de negócios podem tomar decisões mais rapidamente, como aumentar o número de veículos em horários de pico ou racionalizar nos períodos de baixa demanda.

As aplicações em Nuvem com M2M possibilitam o gerenciamento da frota de ônibus com mais eficiência pelas ruas das cidades e controle da manutenção dos veículos. As soluções dão alertas sobre troca de óleo, consumo de combustível e necessidade da substituição de peças para evitar falhas durante os trajetos.

Os dados coletados em tempo real são úteis também para prestar melhores serviços aos usuários, que podem pesquisar em Apps (aplicativos) móveis ou em painéis instalados nos pontos de parada o tempo estimado para chegada e partida da sua linha de ônibus.

As aplicações podem contemplar câmeras de vídeos para gerenciar a segurança nos veículos e pagamentos das tarifas por meio de bilhetes eletrônicos. O serviço pode oferecer ainda acesso Wi-Fi, permitindo que os passageiros naveguem pela Internet durante seu trajeto e carreguem seus dispositivos móveis por meio de pontos USB.

No futuro, esses veículos funcionarão integrados com Apps que vão possibilitar aos usuários acessar uma série de serviços. Um deles é o pagamento da tarifa pelo celular, como funciona atualmente com os táxis que atendem usuários pelos aplicativos de smartphones. Algumas cidades da Europa e Estados Unidos, já estão testando em transporte coletivo esse meio de pagamento para facilitar a vida dos passageiros.


Comente o que achou