Como vencer desafios de migração para Cloud Híbrida

Saiba como encurtar o caminho de migração para a Cloud Híbrida

A Cloud Computing (Computação em Nuvem) mantém-se como uma das prioridades das companhias para revitalizar a infraestrutura de Tecnologia da Informação (TI) para atender exigências dos negócios para o mundo conectado. O processo de mudança tem levado muitas empresas a olharem para a Cloud Híbrida, uma modalidade que traz uma série de vantagens e também desafios na sua implementação.

É sempre bom lembrar que a Cloud Híbrida é a categoria que unifica os serviços de Nuvem em uma mesma infraestrutura. A modalidade combina servidores e aplicações de Cloud Privada e Pública para um melhor dimensionamento da distribuição dos sistemas que sustentam as operações de negócios.

A Cloud Híbrida oferece diversos atrativos como uso dos ativos de TI em larga escala com flexibilidade e segurança mais reforçada. O ambiente pode ser gerenciado e controlado pela organização, diferentemente do que acontece com a Nuvem Pública, que é uma infraestrutura compartilhada.

Institutos de pesquisas preveem que a Cloud Híbrida é a infraestrutura que vai substituir no futuro os ambientes de Data Center corporativos das companhias. A visão de consultorias como IDC, Gartner, 451 Research e Frost & Sullivan é de que muitas empresas vão desinvestir em ambientes On-premises (local), ou seja, compra de servidores internos para apostar em Nuvem mista.

Uma constatação disso está no estudo “IDC FutureScape: Worldwide Cloud 2016 Predictions — Mastering the Raw Material of Digital Transformation“, realizado no ano passado pela IDC com as dez tendências para os próximos anos. O relatório aponta que 80% das companhias do mercado mundial vão voltar atenções para Cloud Híbrida em 2017.

Desafios para implementação de Cloud Híbrida

Apesar de oferecer vários benefícios, a Cloud Híbrida desafia as companhias. Entre os maiores obstáculos estão a integração e a complexidade da gestão do ambiente misto.

Um estudo global da consultoria 451 Research com executivos de TI apontou que quase metade das empresas tem dificuldade com a migração para Nuvem Híbrida.

Algumas companhias afirmaram utilizar sistemas automatizados para acelerar a migração, mas boa parte ainda tenta conduzir esse processo de forma manual. Com isso, os projetos demandam mais tempo e exigem esforço maior dos recursos internos.

Para simplificar a implementação da Nuvem Híbrida, comece seu projeto com a escolha do provedor certo ou da consultoria que possa ajudar sua empresa a definir estratégias e planejamento para a mudança.

Ao traçar sua estratégia de Cloud Híbrida dê atenção especial para três fatores:

1- Análise da arquitetura

Estude e compreenda o ambiente de Nuvem Híbrida oferecido pelo provedor.

2- Distribuição das aplicações

Selecione bem as aplicações que deseja mover para o ambiente misto, levando em consideração fatores como desempenho, custos, segurança e compliance ou seja, conformidade com as regras de negócio.

3- Defina SLA

Estabeleça o tipo de SLA (Service Level Agreement) que sua empresa precisa fornecer para seus usuários.

O próximo passo é projetar uma configuração com o nível adequado de disponibilidade que inclui múltiplas instâncias de balanceamento de carga e recursos de armazenamento para manter as operações em caso de incidente.

4- Gerenciamento da Cloud Híbrida

Uma vez que sua empresa tomou a decisão de implementar Nuvem Híbrida, deve considerar uma solução de gerenciamento para reduzir a complexidade da gestão da sua implementação. Esse serviço reduz os custos operacionais, além de ser um componente fundamental para bons resultados com a Cloud.

Gostou do artigo? Comente!


Comente o que achou