Três dicas para ter sucesso no uso de TI como serviço

Confira três recomendações para aumentar as chances de sucesso com o uso de TI como serviço

As empresas que conseguem extrair mais benefícios com a migração para a Cloud Computing (Computação em Nuvem) são as que possuem um plano bem alinhado e contam com apoio das áreas de negócios. A recomendação é de analistas da consultoria McKinsey e destacamos três dicas para aumentar as chances de sucesso com o uso de TI como serviço. Confira!

Um estudo global da McKinsey divulgado em outubro de 2016 com grandes companhias de setores da economia como de saúde, seguros e finanças revela o estágio de adoção de Cloud Computing. O levantamento apontou que algumas avançaram com programas mais sofisticados de migração, mas outras estão atrasadas porque ainda há muitas dúvidas de como acertar na estratégia do uso de TI como serviço.

A maioria das empresas abordadas pela pesquisa informou que está enfrentando forte pressão do mercado para digitalização dos negócios. Elas reconhecem que precisam automatizar processos, apresentar novos serviços online e inovar mais com aplicações móveis.

Não há dúvida de que a migração para Cloud Computing está sendo acionada pela transformação digital. As organizações sabem que não têm como ficar de fora da revolução tecnológica para ter eficiência operacional com mais competitividade.

Três dicas para obter mais sucesso com TI como serviços

O aumento das chances de sucesso com o uso de TI como serviço depende de um plano estratégico desenhado cuidadosamente e uma série de fatores. A mudança vai além da troca de servidores dedicados para a infraestrutura em Nuvem. Altera a maneira do uso de sistemas corporativos, a forma de trabalho dos empregados e também a cultura organizacional.

Conciliar todos esses pontos é um desafio para as companhias. Destacamos a seguir três dicas de analistas da McKinsey e de outras consultorias de mercado para tornar a jornada para Nuvem mais suave.

1-Plano estratégico

O ponto de partida para a transferência das aplicações de negócios para o modelo de TI como serviço é o desenvolvimento de um plano estratégico bem alinhado com os objetivos da corporação. Esse é um projeto que deve ser conduzido não apenas pelo Chief Information Officer (CIO), uma vez que se trata de uma iniciativa corporativa.

2-Apoio das áreas de Negócios

Uma das recomendações dos consultores da Mckinsey é que os CIOs procurem buscar total apoio das áreas de negócios para os projetos de Nuvem. É importante trabalhar junto com essas unidades, donas das aplicações para traçar um plano de migração de acordo com as demandas da organização.

Os CIOs podem compartilhar o roteiro de migração para criar um senso de transparência durante as implementações. O trabalho colaborativo contribuirá para que as iniciativas aconteçam com mais rapidez e redução de custos. Desta forma, será possível traçar um inventário único, sem duplicação ou sobreposição de recursos, evitando a prática de
Shadow IT, contratação de serviços em Nuvem sem que a TI saiba.

3-Comece pequeno para crescimento sustentável

Comece a jornada de sua empresa para Cloud Computing com projetos pequenos e vá expandindo conforme os resultados forem sendo alcançados. O pontapé inicial pode ser pela área de desenvolvimento e teste de software, que não envolvem dados críticos de negócios.

Ao estrear o uso de TI como serviço por essas duas áreas, sua empresa poderá acelerar o desenvolvimento de aplicações, mostrando vantagem significativa com adoção de utilitários em Nuvem. Os bons resultados com serviços básicos vão sinalizar o momento de partir para outros pilotos e ampliar a migração para Cloud.

Gostou do artigo? Comente!


Comente o que achou