Data center corporativo será substituído pela Nuvem?

Estudos preveem que a partir de 2020 inicia a era do Data Center como Serviço (DCaaS), com redução dos investimentos na TI tradicional

Qual será o futuro do Data Center corporativos? Para alguns analistas de mercado, esses empreendimentos estão com os dias contados e as companhias vão desinvestir nesses projetos a partir de 2020, com migração para Cloud Computing (Computação em Nuvem). Outros garantem que os centros de dados tradicionais ainda têm muita longevidade.

O Data Center corporativo é aquele que funciona no modelo on-premises, ou seja, opera instalado dentro das empresas e são gerenciados pela Tecnologia da Informação (TI). Esse ambiente também é chamado de TI tradicional, sistema em que as companhias compram seu próprio hardware e software.

Estudos de consultorias como IDC, Frost&Sullivan, Uptime Institute e Forrester, apontam queda dos investimentos na construção desse tipo de infraestrutura. Segundo essas empresas, os custos para manter um Data Center corporativo consomem grande parte do orçamento da TI, deixando pouco dinheiro para aplicar em inovação. É algo crítico, considerando que os negócios passam por digitalização de processos para alcançar novos mercados, oferecer melhor experiência ao cliente e aumentar a eficiência operacional.

Desinvestimentos em Data Center corporativo

Em estudo recente sobre as “Dez principais tendências tecnológicas que geram impacto em Infraestrutura & Operações”, o Gartner decreta o desaparecimento dos Data Centers corporativos. A consultoria prevê que a partir de 2020, as companhias vão aplicar mais em IaaS (Infraestrutura como Serviço) e PaaS (Plataforma como Serviço) do que na implementação de sites internos para processamentos das aplicações de negócios.

A conclusão do Gartner é que os investimentos em Cloud Computing nos próximos três anos serão maiores do que o desembolso com TI no modelo tradicional. De acordo com o instituto de pesquisas, a maioria das empresas, com exceção das menores, continuará a ter o Data Center local ou hospedado em ambiente de terceiros.

Análises do Gartner constatam que a TI tradicional tem dificuldade para dar respostas rápidas aos negócios. A saída das companhias para promover a transformação digital com mais rapidez é a busca por soluções na modalidade de serviço.

Vem aí o Data Center como Serviço

Com a maioria dos serviços de TI movendo-se para provedores IaaS, prestadores de serviços de Cloud Computing têm que se concentrar em gerenciar e alavancar a soluções híbridas em Nuvem, aconselham analistas de mercado.

Essa necessidade abre espaço para ofertas de DCaaS (Data Center como Serviço) em substituição do centro de dados antigo. A solução DCaaS será focada na entrega de ativos de TI sob demanda para liberar os Chief Information Officers (CIOs) das preocupações com a operação da infraestrutura. A nova oferta permitirá aos líderes de TI tornar-se agentes de serviços.

Com a capacidade da Nuvem de entregar DCaaS possibilitará aos CIOs levar negócios para Nuvem, porém com foco na escolha do serviço correto, no momento adequado e do provedor certo.

Encolhimento dos centros de dados

Na visão de analistas de mercado mais conservadores, o Data Center corporativo não vai deixar de existir. O que está acontecendo é o seu encolhimento devido ao aumento das contratações em Nuvem. Porém, eles concordam que o futuro da TI será a infraestrutura híbrida que combina soluções em Cloud Computing com as aplicações hospedadas localmente.

Gostou do artigo? Comente a sua opinião sobre o futuro dos Data Centers!


Comente o que achou