Conheça o novo serviço de AaaS para Big Data em Nuvem

AaaS tem a proposta de oferecer análise avançada de dados em com mais velocidade para apoiar decisões de negócios. Conheça aqui esse serviço.

O conceito de Big Data, que propõe uso de ferramentas analíticas para filtrar dados estratégicos, está mudando a dinâmica dos negócios. Porém, encontrar em uma mina informações que valem ouro exige investimento pesado em tecnologia e mão de obra qualificada. Para simplificar esse trabalho, desponta como nova tendência a solução Analytics as a Service (AaaS) ou análise de dados como serviço, também chamada de Big Data as a Service (BDaaS)

A AaaS é a mais nova sigla de serviços de Cloud Computing (Computação em Nuvem), que se integra ao leque das existentes como SaaS (Software como Serviço), IaaS (Infraestrutura como Serviço), PaaS (Plataforma como Serviço) e outras.

O serviço AaaS vem na esteira do crescimento exponencial do volume de dados no mercado, gerado principalmente pelo uso dos dispositivos móveis e redes sociais. Com o movimento da transformação digital, adoção mais intensa da Internet das Coisas (IoT) e novas tecnologias, a quantidade de dados que circula nas companhias vai se multiplicar mais ainda.

A saída que as empresas estão encontrando para enfrentar o tsunami de dados é a prática do Big Data, que utiliza ferramentas analíticas que permitem separar o joio do trigo. Ou seja, o conceito sugere tecnologias para pescar, no meio de um oceano, informações valiosas para que as decisões de negócios sejam mais assertivas.

Mas como os volumes de dados são grandes, lapidar informações estratégicas é como encontrar agulha no palheiro. Realizar essa operação exige investimento em máquinas com algoritmos matemáticos para capturar dados em tempo real, armazenar, gerenciar e torná-los disponíveis para as áreas de negócios de forma segura.

Além de infraestrutura de Tecnologia da Informação (TI) preparada para esse trabalho, as companhias precisam de especialistas com habilidade em estatística, matemática, negócios e ferramentas de Big Data. Encontrar cientistas de dados ou talentos que reúnam essas habilidades não é tarefa fácil no Brasil nem no exterior, uma vez que o conceito ainda novo no mercado.

Proposta de AaaS para projetos de Big Data

A solução de AaaS desenhada pelos provedores de Cloud Computing tem a missão de simplificar a implementação dos projetos de Big Data nas companhias que precisam tratar grandes volumes de dados, como é o caso de bancos, seguradoras, administradoras de cartão de créditos e operadoras de telefonia.

O objetivo de AaaS é fazer análise avançada de grandes volumes de dados em tempo real. Para isso, a solução utiliza plataformas de Machine Learning, sistemas cognitivos e de inteligência artificial que ensinam as máquinas a realizar tarefas como os humanos, porém com muito mais velocidade.

Segundo o Gartner, os sistemas de Machine Learning com algoritmos matemáticos serão fundamentais para análise avançada de dados pela rapidez que processam montanhas de informações. A consultoria estima que até 2018 mais de 50% das grandes organizações globais utilizarão esses sistemas para terem vantagem competitiva no mercado.

Os argumentos dos analistas são de que a análise de dados em tempo real permite decisões mais rápidas, precisas e eficazes, como para o lançamento de um produto no mercado antes da concorrência.

Com essa nova necessidade, a consultoria Mordor Intelligence estima que os serviços de AaaS vão movimentar US$ 22 bilhões em 2020, com crescimento anual de 30,39% sobre a receita de US$ 5,9 bilhões reportada em 2015.

Os serviços de AaaS permitem às empresas realizar análises avançadas de dados, utilizando infraestrutura de hardware e software em Nuvem, como pagamento por uso.

Além da redução de custos com utilização dos recursos de TI, a solução de AaaS oferece a vantagem da escalabilidade e capacidade de Cloud Computing para capturar em tempo real, armazenar e gerenciar grandes volumes de dados. É uma alternativa para empresas que precisam implementar ambiente interno para análise de dados dos negócios.

Gostou do artigo? Comente!


Comente o que achou